O último Ato

Morre, aos 90 anos, artista plástico Athos Bulcão
Brasília não seria Brasília sem Athos Bulcão. A arte desse inquieto criador está impregnada na capital. Dos azulejos da Igrejinha à fachada do Teatro Nacional Claudio Santoro. Do painel do Aeroporto as paradas do Parque da Cidade. Athos Bulcão ajudou a colorir esta capital com sua alegria cromática que explode em desenhos geométricos. Carioca, nascido no bairro do Catete, ele transferiu-se para o cerrado quando tudo aqui era um canteiro de obras. Agarrou-se ao sonho de JK e junto a Oscar Niemeyer desenvolveu uma harmonia entre arte e arquitetura que hoje é patrimônio da humanidade.



O tom da despedida

Singelas homenagens

O último afago

Na trilha de Athos

A despedida do artista

Legado reconhecido

Questão de identidade

Alma azulejada

Entre Apolo e Dionísio

Homenagem estendida

Delicadamente rebelde